sexta-feira, 28 de novembro de 2008

3. Ambiente

· Ambiente é o contexto que envolve externamente a organização (ou o sistema).
· Com o ambiente é extremamente vasto e complexo, as organizações não podem absorvê-lo conhecê-lo e compreendê-lo em sua totalidade e complexidade. Por isso, a organização precisa mapear seu especo ambiental, o que é feito por pessoas (seus dirigentes), sujeitas ao subjetivismo e às diferenças individuais.

3.1. Seleção ambiental
· As organizações não são capazes de compreender todas as variáveis do ambiente de uma só vez, necessitando selecionar os seus ambientes e visualizar as partes escolhidas e selecionadas desse enorme conjunto (análise ambiental: oportunidades e ameaças), para o processo de tomada de decisão.

3.2. Percepção ambiental
· Ao selecionar e perceber seus ambientes, as organizações procuram reduzir a dissonância e manter a consonância, a fim de manter a coerência em seu comportamento. Esse processo se dá a partir das informações ambientais e a sua comparação com as anteriores, ajustando a sua percepção do ambiente e conseqüente adaptação às novas contingências.

3.3. Desdobramento do ambiente
· Para compreender o que constitui o ambiente, torna-se necessário analisá-lo de acordo com seu conteúdo, separando-o em ambiente de tarefa e ambiente geral.
ü Ambiente de tarefa - Ambiente mais próximo e imediato de cada organização. Constitui o segmento do ambiente geral do qual a organização extrai suas entradas (input) e deposita suas saídas (output). A sua constituição está ilustrada na Figura 1, abaixo.
ü Ambiente geral - É o macroambiente, genérico e comum a todas as organizações. Tudo o que acontece no ambiente geral afeta diretamente direta ou indiretamente todas as organizações de maneira genérica. A sua constituição está ilustrada na Figura 1, abaixo.

3.4. Tipologia de ambientes
· O ambiente é um só, mas suas partes apresentam características diferentes entre si. Para facilitar a análise ambiental, existem tipologias de ambientes, relacionadas com o ambiente de tarefa, que são classificadas como:
Quanto à sua estrutura:

a) Ambiente homogêneo - pouca segmentação ou diferenciação dos mercados. É composto de fornecedores, clientes e concorrentes semelhantes;
b) Ambiente heterogêneo - quando ocorre muita diferenciação entre os fornecedores, clientes e concorrentes, provocando uma diversidade de problemas diferentes à organização.
Quanto à sua dinâmica:
c) Ambiente estável - pouca ou nenhuma mudança (ambiente tranqüilo e previsível);
d) Ambiente instável muitas mudanças (os agentes estão constantemente provocando mudanças e influências recíprocas, formando um campo dinâmico de forças).

3.4. A influência ambiental

· Quanto mais homogêneo for o ambiente de tarefa, menos diferenciação será exigida da organização, pois as limitadas criações impostas a ela poderão ser tratadas por meio de uma estrutura organizacional simples e com pouca departamentalização.
· Por outro lado, quanto mais heterogêneo o ambiente de tarefa, maiores e diferentes serão as coações impostas à organização, exigindo maior diferenciação por meio de departamentalização.
· Além disso, quanto mais estável o ambiente de tarefa, tanto menores são as contingências impostas à organização, permitindo-lhe adotar uma estrutura burocrática e conservadora. Um ambiente dinâmico e instável, diferentemente do anterior, exigirá da organização uma estrutura organizacional mutável e inovadora.

Nenhum comentário: