quarta-feira, 15 de agosto de 2012

OLHA O QUE FAZEMOS QUANDO ADOLESCENTE

Essa carta foi escrita há alguuuuuns anos, conservei os erros e tolices, minha Santa Brigida como o tempo passa....

Oi meu amor...
Eu stava pensando em você e lembrei de uma carta que um dia li pra você ouvir, uma carta que só lhe fez rir e eu também, lembra? O Nós estávamos sentados na sala da sua casa. Todo vez que lei eu lembro de suas palavras “se um dia tivermos uma decepção um com o outro vamos conversar e esclarecer tudo para que não haja mau entendido”  só que não ouve conversa e tudo acabou sem sentido.
Hoje eu ainda me pergunto, quando vem a solidão e quando meus olhos não podem conter as lagrimas. Será que só eu estou sofrendo?
Não posso crer, você também deve pensar em mim, foram tantos momentos, nossas vidas estiveram ligadas como se fossem duas partes de uma só, vivendo interdependência bela de tudo que nasce para vivermos juntos. E agora estamos condenados a vivermos separados para todo sempre por mais que não quiséssemos. Quando vem a tarde, morre e o sol tinge de sangue o horizonte, eu fico pensado nos lugares onde olhávamos o céu, sua  voz parecia um sussurro assustado, com medo de quebrar com o ruído o encontro da hora silenciosa. Eu volto a realidade e penso, será que agora, longe um do outro, você ainda pensa em mim na hora do entardecer?
Quando vem a noite a saudade aumenta e a vontade de te ver é bem maior, eu sei que você tenta matar tudo que foi belo, tudo que foi luz e sonho em nossas vidas, sei que você como eu procura  na vida amor em outra pessoa para esquecer o que já passou, mas nada pode impedir meu coração de ter amar, eu tento te esquecer, mais vejo que é impossível, você conseguiu destruir tudo que era belo, amável dentro de mim, tudo que eu posso oferecer a alguém que expressa o amor por mim é desprezo e a sensação de que estão sempre mentindo pra mim, isso me deixa angustiada com raiva de mim mesma, com raiva de você, e com vontade de morrer, não é fácil superar tudo isso, não é fácil segurar essa barra, as vezes eu penso em te procurar, mas sei que já é tarde pra você, eu só te quero te ver e saber de você. Eu sinto saudade,  bate a solidão e fala de amor perdido, de palavras que fica no ar, eu me pergunto, será que você conseguiu mesmo me esquecer, completamente? Não creio, não poderia por mais que você tentasse, é impossível apagar as paginas dessa história linda e com final trágico, com amargura, decepções e desilusão.
Um dia quando estivermos bem velhinhos vamos lembrar de tudo e contar para alguém jovem e de repente vamos perceber onde foi o erro e como foi que terminou, porque até hoje não encontrei, só o que posso dizer com toda certeza é que eu ainda te amo por mais que eu pense o contrario.
te amo eternamente.

Nenhum comentário: