sábado, 23 de julho de 2011

Desilusão, parte da paixão!

No ápice da desmotivação
os olhos consultam o relógio,
a mente busca o etéreo,
o espírito decreta fuga...
Ausento-me de mim,
do ponto de equilíbrio!
O corpo em outra percepção
do chronos e sua fugacidade.
Na hora vindoura espera-se
absorver alguma estratégia,
pra se viver outra utopia.
Impregnar-se de ilusão
ou cética a paixão esfria...

(Elisa Maria Gasparini Torres)

Nenhum comentário: