sexta-feira, 19 de março de 2010


Eu hoje acordei com saudade.
E, assim como quem procura,
na gaveta da ventura,
entre mil e um guardados...
achei o teu rosto amado,
no agora, amanhã, no passado,
dos sonhos,
o mais sonhado,
minha mais doce ilusão.
E sem temer tempo ou idade,
envolta em doce loucura,
me dei a ti com ternura,
me dei a ti sem cuidados,
num ato,
tão encantado,
que o Tempo,
de emocionado,
deixou o mundo parado...
e dormiu na minha mão!

Patrícia Neme
(Repasse com os devidos créditos)

Nenhum comentário: