quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

Estímulo ao turismo sustentável e à inclusão social

Pesquisa feita no curso Turismo, Cultura e Lazer mostra que a reciclagem promove o turismo sustentável e a inclusão social por meio da arte
Damares TrindadeDa Assessoria de Imprensa do CET/UnB

A reciclagem – método de trazer de volta o que é jogado fora em um novo produto de consumo – pode ser um meio de promoção do turismo sustentável e, ao mesmo tempo, de estímulo à inclusão social. É o que mostra pesquisa feita pela publicitária Bibiana Stohler Sabença de Almeida, durante o curso de especialização Cultura, Turismo e Lazer, no CET/UnB.

“Quando a reciclagem é utilizada para transformar o lixo em arte, ela promove o desenvolvimento econômico das comunidades carentes, e ao mesmo tempo, atraí o turismo sustentável para a região, devido à especialidade artesanal. Dessa forma, promove pontos de venda no local e a inclusão social”, declara Bibiana. A pesquisadora também explica que “o aprendizado da arte por meio da reciclagem ajuda a melhorar a auto-estima da população de baixa renda, recuperando áreas abandonadas pelo poder público”.

Como exemplo dessa inclusão, Bibiana pesquisou o Projeto Reciclã, que tem o objetivo de promover a consciência da preservação ambiental, ensinando a reciclagem como instrumento modificador e socializador em comunidades carentes do Distrito Federal, como São Sebastião, Gama e Ceilândia - áreas marginalizadas e próximas aos lixões..

Por meio de entrevistas feitas com os idealizadores do projeto, os publicitários Nicole Monteiro e Henrique Vila Verde, a pesquisadora concluiu que a reciclagem pode tornar um caráter estratégico tanto para a comunidade quanto para o meio ambiente. Segundo os idealizadores, os participantes do Projeto Reciclã, na maioria mulheres desempregadas, obtêm suas rendas com a venda dos produtos confeccionados durante as oficinas de reciclagem.

Bibiana também constatou que, por meio da educação ambiental, ensina-se à comunidade como é feito o aproveitamento máximo dos resíduos, os processos de transformação do lixo, a reutilização de novos objetos, até o produto final para consumo e o lucro. Ela explica que a reciclagem foi uma solução surgida a partir do “excesso” de produção de resíduos originados pelo homem. Tanto que contribui positiva e gradativamente para a preservação e manutenção do meio ambiente.

Atualmente, ambientalistas, pesquisadores e estudiosos discutem sobre aquecimento global e suas implicações sobre o meio ambiente. Neste contexto, faz-se urgentemente necessário que o lixo seja reaproveitado, para que não contamine o solo e, conseqüentemente, os lençóis freáticos, nascentes, rios e lagos.
Mas para isso, é preciso que haja mais participação do governo na adoção de políticas públicas voltadas à reciclagem, aos aterros sanitários e à educação ambiental, e também na promoção de campanhas informativas para conscientizar a população quanto à a preservação do meio ambiente e da reciclagem. No entanto, segundo o estudo feito por Bibiana, até o momento, o desenvolvimento das atividades de reciclagem do Projeto Reciclã tem sido realizado, em grande parte, pela iniciativa privada.

Nenhum comentário: