sexta-feira, 30 de março de 2007

O Pará é pai d'égua!


O Pará é um dos poucos estados do Brasil onde o pronome 'tu' é marca registrada do linguajar cotidiano. E, no caso dos paraenses, utilizando a conjugação correta do verbo. Sem contar expressões como o "pai d'égua"- que denota tudo aquilo que se gosta, que se admira, que se valoriza. Um charme que para muitos parece palavrão. Mas não há turista que, em pouco tempo no Pará, não comece a achar tudo pai d'égua por aqui!

Para que não te percas no universo do falar paraense, navega nestas palavras:
Axi: Em geral exprime desprezo, desdém, zombaria, nojo, surpresa, indiferença ou, mesmo, raiva.

Caribé: Espécie de mingau feito com farinha, água, alho, sal e manteiga. Tradicionalmente tomado na cuia.
Cuscuz: Espécie de bolo feito com fubá de milho, côco ralado, açúcar e outros ingredientes. É cozido geralmente no vapor d'água e comido "ensopado" no leite de côco. CuíraÂnsia muito grande, desejo compulsivo.

Égua: Não, calma, você não está sendo xingado! O paraense fala égua para expressar que algo é muito, para mostrar surpresa, admiração. JambuErva que ao ser mastigada dá uma sensação de “estremecimento” na boca. Bastante utilizada na culinária paraense, principalmente nos pratos que levam tucupi.


Maniçoba: Iguaria feita de maniva triturada (folhas de mandioca e/ou de macaxeira), carnes bovinas e carnes suínas salgadas.Maninho (a)Maneira carinhosa de tratar alguém, mesmo se tratando de pessoa estranha, desconhecida.

Nadinha: Expressão típica nortista. Parcela mínima de qualquer coisa. O paraense, em geral, usa, na linguagem coloquial, o diminutivo das palavras, com freqüência. Assim, nadinha, agorinha, de noitinha, etc.
Pavulagem: No Pará, a palavra ganha o significado de malcriação, excesso de condescendência, preguiça, birra, tolice.
Pitiú: Odor forte, semelhante ao de peixe; cheiro de maresia; cheiro desagrável.
Papa-Chibé: O paraense é conhecido e se define como papa-chibé. A palavra Tupi significa "bebida feita com água". Na verdade, é uma mistura simples de água e farinha de mandioca. Na maioria dos lares ribeirinhos o chibé é a mais importante das comidas.
Pixé: Mau cheiro concentrado de suor, de urina, entre outros odores indesejáveis.
Sabrecar: Chamuscar levemente.

Tacacá: Alimento feito com mingau de goma onde se juntam o tucupi, camarão salgado e folhas de jambu. É, tradicionalmente, tomado em cuia.

Tucupi: O sumo é extraído da mandioca e vira uma espécie de molho feito com água-de-goma e pimenta, base da culinária paraense.

Trapiche: Lugar onde ancoram embarcações, exceto as de grande calado. Construção do tipo palafita, geralmente feita de madeira.
Toró: Chuva torrencial
Tiquinho: Expressão típica cabocla que significa pequeníssima porção de qualquer coisa, num modo bem abrangente.

Nenhum comentário: